Wiki Once Upon a Time

Editando

Mary Margaret Blanchard

1
  • A edição pôde ser desfeita. Por gentileza, verifique o comparativo a seguir para se certificar de que é isto que deseja fazer, salvando as alterações após ter terminado de revisá-las.
ver versão atual Seu texto
Linha 19: Linha 19:
 
{{Citação|Se o amor verdadeiro fosse fácil, todo mundo teria.|Mary Margaret|[[Emma]]|Snow Falls}}
 
{{Citação|Se o amor verdadeiro fosse fácil, todo mundo teria.|Mary Margaret|[[Emma]]|Snow Falls}}
 
'''Mary Margaret Blanchard''' é uma personagem principal de ''[[Once Upon a Time]]''. Ela apareceu pela primeira vez no episódio ''[[Piloto]]''. Sua contraparte na [[Floresta Encantada]] é a [[Branca de Neve]].
 
'''Mary Margaret Blanchard''' é uma personagem principal de ''[[Once Upon a Time]]''. Ela apareceu pela primeira vez no episódio ''[[Piloto]]''. Sua contraparte na [[Floresta Encantada]] é a [[Branca de Neve]].
  +
  +
== Biografia e Personalidade ==
  +
Mary Margaret é uma fusão do que a [[Rainha Má]] iria querer que ela seja: ela é solitária, insegura, falta de orgulho, (até este ponto) inquestionável, e medrosa. Além disso, ela foi colocada na posição de cuidar dos filhos dos outros, enquanto tudo que ela quer é uma família própria. Ela é incapaz de ser feliz. Mas no final, há uma brecha na maldição que a Rainha Má esqueceu de fechar: Mary Margaret sabe que existe tal coisa como uma esperança, e enquanto ela está apenas fora de seu alcance, ela tem fé que algum dia se tornará viável.
   
 
Ela é uma professora caridosa, fundamental na cidade de [[Storybrooke, Maine]]. Quando Mary Margaret percebeu a própria infelicidade de [[Henry Mills]], ela lhe deu um [[Era Uma Vez|livro de conto de fadas]] com a intenção de dá-lo alguma esperança em uma cidade onde a esperança é muitas vezes ilusória.
 
Ela é uma professora caridosa, fundamental na cidade de [[Storybrooke, Maine]]. Quando Mary Margaret percebeu a própria infelicidade de [[Henry Mills]], ela lhe deu um [[Era Uma Vez|livro de conto de fadas]] com a intenção de dá-lo alguma esperança em uma cidade onde a esperança é muitas vezes ilusória.
Linha 54: Linha 57:
 
[[Ficheiro:105-144.jpg|thumb|left|200px|Mary Margaret e David caminham juntos.]]
 
[[Ficheiro:105-144.jpg|thumb|left|200px|Mary Margaret e David caminham juntos.]]
 
Depois disso, ela estava pronta para deixar o seu trabalho voluntário no hospital quando David se aproximou dela, pedindo-lhe para acompanhá-lo em sua caminhada, que foi o início de sua terapia física. Ainda durante o passeio, David admitiu que nada neste mundo fazia sentido para ele, exceto ela. Ele também disse que havia mentido sobre recordar sua antiga vida para poupar os sentimentos de Kathryn. Enquanto eles estavam conversando, Kathryn chegou com uma caixa de bolinhos de amora, que ela afirmou serem os favoritos de David. Quando Mary Margaret começou a ir embora, ele perguntou se a veria novamente. Ela fez uma pausa, sorriu e saiu sem dizer uma palavra. Depois que Henry foi resgatado do sumidouro, ela foi mostrada deixando uma carta de demissão no hospital. {{Referência|1x05}}
 
Depois disso, ela estava pronta para deixar o seu trabalho voluntário no hospital quando David se aproximou dela, pedindo-lhe para acompanhá-lo em sua caminhada, que foi o início de sua terapia física. Ainda durante o passeio, David admitiu que nada neste mundo fazia sentido para ele, exceto ela. Ele também disse que havia mentido sobre recordar sua antiga vida para poupar os sentimentos de Kathryn. Enquanto eles estavam conversando, Kathryn chegou com uma caixa de bolinhos de amora, que ela afirmou serem os favoritos de David. Quando Mary Margaret começou a ir embora, ele perguntou se a veria novamente. Ela fez uma pausa, sorriu e saiu sem dizer uma palavra. Depois que Henry foi resgatado do sumidouro, ela foi mostrada deixando uma carta de demissão no hospital. {{Referência|1x05}}
 
== Personalidade ==
 
Mary Margaret é uma fusão do que a [[Rainha Má]] iria querer que ela seja: ela é solitária, insegura, falta de orgulho, (até este ponto) inquestionável, e medrosa. Além disso, ela foi colocada na posição de cuidar dos filhos dos outros, enquanto tudo que ela quer é uma família própria. Ela é incapaz de ser feliz. Mas no final, há uma brecha na maldição que a Rainha Má esqueceu de fechar: Mary Margaret sabe que existe tal coisa como uma esperança, e enquanto ela está apenas fora de seu alcance, ela tem fé que algum dia se tornará viável.
 
   
 
== Citações ==
 
== Citações ==
  Carregando editor